[2016]

Ó

Seguindo sua pesquisa sobre minimalismo na dança e a sensorialidade do movimento, Cristian Duarte manifesta nesta criação a vontade de estabelecer uma dramaturgia tátil através da modulação incessante da percepção e do afeto.

Como encontro que se estabelece entre muitas instâncias, das moleculares às mais exteriores, a peça convida o público para constituir junto dos dançarinos um campo de empatia. Esse sentimento que todos nós podemos, e que nos emociona com uma perspectiva estrangeira a nós, é movimento fundamental para a obra estabelecer uma dilatação de detalhes e sutilezas.

O mito de Orfeu, atravessamento estabelecido como ponto de partida, disparou uma vontade reflexiva sobre como re-significar o discurso relacional presente na narrativa grega. Na insistência por estabelecer um pensamento distante do hemisfério trágico, o olhar para trás de Orfeu, que o fez supostamente abandonar todo o seu investimento libidinal por Eurídice, tornou-se, para nós, um juízo. Toda escolha se depara com encruzilhadas e eleger um mundo que compreende o gesto de olhar para trás, com todas as metáforas que isso deve e pode designar, com consciência, traz ao trabalho um movimento que apreende o futuro, próximo de uma ecologia dos afetos, e distante da frontalidade obediente incapaz de torcer os sentidos.

Uma produção de Cristian Duarte em Z0NA
Coreografia: Cristian Duarte
Dança: Aline Bonamin e Felipe Stocco
Composição Musical: Tom Monteiro
Luz: André Boll
Fotografia: Haroldo Saboia e Renato Mangolin (P&B)
Apoio: Casa do Povo
Produção-Difusão: BONOBOS produções artísticas

Créditos estendidos da criação/2016:
Cocriação e Coprodução: Cristian Duarte em companhia de Aline Bonamin, Bruno Levorin, Felipe Stocco e Tom Monteiro;
Concepção e Produção de Figurinos: Aline Bonamin, Bruno Levorin, Cristian Duarte e Felipe Stocco;
Consultoria de Figurino: Daniel Lie;
Assistência de Dramaturgia e Coreografia: Bruno Levorin;
Vibração: Rafaële Giovanola;
Provocação: Thiago Granato;
Fotografia: Haroldo Saboia e Renato Mangolin (P&B);

Cooperação com CocoonDance (Bonn/Alemanha)
co-produzida por Théâtre du Crochetan Monthey, Theatre im Ballsaal Bonn, CocoonDance;
Apoio/realização em 2017: Lote#4 – 17ª Edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, Lote#5 – 21ª Edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, Goethe Institut São Paulo, Casa do Povo , Ministerium für Familie, Kinder, Jugend, Kultur und Sport des Landes Nordrhein-Westfalen, Kunststiftung NRW, Bundesstadt Bonn and Théâtre-ProValais, Le Conseil de la Culture Etat du Valais, La Loterie Romande.